15 de mai de 2007

INCENTIVOS PARA NOTEBOOKS

Primeiro foram os desktops (computadores de mesa), agora é a vez dos notebooks: o governo federal publicou uma portaria no Diário Oficial da União nesta segunda-feira com as regras para o programa de incentivo às vendas de laptops, com linhas de crédito oferecidas pela Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e varejistas credenciados junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). De acordo com a portaria, laptops que custem até R$ 1,8 mil poderão ser inscritos no programa pelos integradores, que já podem procurar o Ministério nesta semana para fazer a homologação.
O notebook, para ser comprado via linha de crédito, deverá ter tela de 14 polegadas, processador de 1,4 GHz, placa Wi-Fi (para acesso sem fio à Internet), 512 Mb de memória, gravador de CD, HD com 40 GB e peso de até três quilos. Também deve vir equipado com sistema operacional Linux.
O desktop financiado pelo programa teve seu custo reduzido de R$ 1,4 mil para R$ 1,2 mil na portaria publicada hoje. O objetivo é tentar fazer com que os integradores baixem o preço das máquinas. Os incentivos fiscais descritos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) tiram a cobrança de PIS e Cofins de equipamentos que custem até R$ 3,5 mil (desktops) e R$ 4 mil (laptops).
O programa Computador para Todos vendeu, até agora, 530 mil PCs de mesa, mas apenas 11.508 foram comprados com o financiamento dos bancos públicos. A participação do chamado segmento cinza - computadores montados de forma irregular e que não raro envolvem contrabando - no mercado de computadores de mesa no País caiu de 53% em 2006 para 37,5%.
---------------
Fonte: Terra

Nenhum comentário: